Penso, logo desisto.

Chega uma hora na vida que você cansa de esperar, a paciência para que algo aconteça se torna frustrante, e cada vez mais infeliz ficamos. As tentativas de mudança se tornam uma rotina e chega a certo ponto que você não sabe mais quem é, e tudo perde o sentido, a razão. Tudo te encomoda e só o que queremos é esquece de tudo, ocupar-se, conversar com alguém, qualquer coisa que não te deixe de mente vazia, algo que te afaste disso tudo. Sua estante de problemas fica cada vez mais sem espaço, fica tão carregada de pensamentos, que começam a te assombrar, querer acabar com tudo covardemente apenas tentando fugir, ou cortando os pulsos covardemente, tomando remédios para dormir ou até mesmo calmantes, não resolve nem um pouco o problema.

Não sou tão corajoso, ou seria covarde? Para tirar minha própria vida. Me dizem que é uma fase, por favor alguém me empresta a revista com macetes, ou até mesmo, um passo-a-passo, já não aguento mais essa nostalgua, explodir resolveria… não tenho pólvora. Beber nem faz mais efeito, já tomo alcool igual refrigereante.  Um suicídio parcelado não faz nem um pouco meu estilo, parar e pensar não ajuda, sem ponto de apoio o ser humano não é nada. Todos mudam, porque só eu não consigo tal façanha?

~ por Anderson Fernandes em Abril 27, 2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: